O Ministério da Agricultura, Silvicultura e Pesca do Japão afirmou que os danos às indústrias agropecuária, silvícola e pesqueira do país por causa dos últimos tufão e chuvas torrenciais ultrapassaram 1,8 bilhão de dólares.

Na terça-feira, a pasta divulgou as perdas financeiras provocadas pelo tufão Hagibis, em meados de outubro, e por chuvas torrenciais, na semana seguinte.

Pelo menos 14 mil instalações agropecuárias, como reservatórios e escoadouros, foram danificadas. O custo estimado de reparos está em cerca de 750 milhões de dólares.

O total correspondente a arroz, maçãs e outros produtos agropecuários ficou em torno de 110 milhões de dólares, afetando mais de 16 mil hectares de áreas cultiváveis.

Vias florestais, fábricas de processamento de madeira e outras instalações relacionadas à silvicultura sofreram danos no valor aproximado de 550 milhões de dólares.

Já portos pesqueiros e instalações do setor registraram perdas de cerca de 93 milhões de dólares.

Funcionários do ministério estimam que o total de custos vai subir ainda mais, especialmente em regiões em que houve transbordamento de rios.

Danos causados pelo tufão Faxai, em setembro, chegaram a 468 milhões de dólares. O total de perdas devido aos três desastres naturais ultrapassa 2,3 bilhões de dólares.

Na terça-feira, o ministro da Agricultura, Silvicultura e Pesca, Taku Eto, afirmou que vai demorar muito tempo até que todos os danos sejam restaurados. Ele disse que o governo formulará um pacote de ajuda nesta semana. *NHK (emissora pública do Japão)

Anúncios