Os deputados à Assembléia Legislativa de El Salvador concordaram com a decisão do presidente Nayib Bukele de expulsar os diplomatas da Venezuela naquele país.

O presidente da Assembléia Legislativa de El Salvador, Mario Ponce, da seção do PCN, mencionou que a decisão é um sinal do presidente que emana de organizações internacionais como a ONU e a OEA.

“A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, a ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet, fez um relatório contundente da flagrante violação dos direitos humanos na Venezuela. Nesse sentido, o presidente está em sintonia com o sentimento de todos os países que vivem em plena democracia ”, afirmou Ponce.

O ex-presidente do corpo legislativo, Norman Quijano, disse que concorda com a posição do executivo.

“Eu sempre estive nesta posição, por muito tempo. Desde a época do ditador Chávez, eu sempre disse que essa é uma ditadura opressora que acabou com a economia e a qualidade de vida de uma das nações mais prósperas e ricas do mundo. Concordo plenamente que nos afastamos dessa ditadura ”, disse Quijano.

Enquanto isso, Marcela Villatoro, da Arena, disse que, como partido, comemora a decisão tomada pelo governo dizendo que “ela sempre acreditou que a Venezuela deve ser um país democrático, um país de liberdades. Onde os direitos humanos não são violados e onde não há presos políticos. ”

Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional

O secretário-geral da Frente de Libertação Nacional Farabundo Martí, Oscar Ortiz, afirmou que após a decisão do governo “se perder” como país, além de ser uma decisão unilateral.

“El Salvador é um dos países que mais conectou suas relações com base no respeito, na boa comunicação. Mas hoje vemos uma direção totalmente oposta, afirmou Oscar Ortiz.

Além disso, colocando aspectos ideológicos e mal tratados no centro. Rompe com a estrutura da soberania popular e com a vontade popular dos povos, o que corresponde mais às pressões externas. O que está expondo uma grave falta de gerenciamento sobre esse assunto”, concluiu Ortiz. *El Nacional

Popular na comunidade