A Coréia do Sul doou US $ 500.000 ao governo colombiano para servir migrantes venezuelanos .

O memorando de entendimento assinado pelos governos da Colômbia e Coréia do Sul prestará atenção especial aos exames pré-natais para mulheres grávidas e recém-nascidos.

Os departamentos beneficiados serão o Norte de Santander, Atlántico e a cidade de Bogotá. Esses lugares têm a maior concentração de migrantes venezuelanos, segundo informações do jornal La Opinion .

Juan Pablo Uribe, Ministro da Saúde da Colômbia, enfatizou que o objetivo da cooperação é oferecer atendimento integral às mulheres grávidas. Além de atender a recém-nascidos venezuelanos em situação irregular de imigração. Também apoiará a população anfitriã que não possui um sistema de seguridade social e pode ser afetada pelo alto fluxo de migrantes.

Uribe agradeceu o apoio da Coréia do Sul, que beneficiará quase 2.000 mães grávidas  e recém-nascidos na Colômbia.

Ele ressaltou que a intenção é reduzir a morbidade evitável em mulheres grávidas e recém-nascidas.

Uribe explicou que foram selecionadas três entidades territoriais da Colômbia para a execução deste projeto: o Hospital Erasmus Meoz de Cúcuta, o SubRed Norte de Engativá, Chapinero e Suba em Bogotá e o Hospital Departamental Juan Domínguez Romero de Soledad, Atlántico.

A doação inclui o fornecimento de equipamentos para a entrega das salas de parto. *El Nacional