Petista é um dos beneficiados pela decisão do STF que determina a prisão após o fim do processo (transitado em julgado) e não mais na 2ª instância.

Na noite de quinta-feira (7), o STF decidiu, por seis votos a cinco, que os réus podem ser presos somente após o fim do processo ou com o esgotamento de todos os recursos.

A defesa de Lula  entrou com o pedido na Justiça nesta sexta. Lula estava encarcerado desde abril de 2018 após duas condenações, em primeira e segunda instâncias, pela propriedade do tríplex do Guarujá.

O juiz Danilo Pereira Júnior, da 12ª Vara Federal de Curitiba, expediu o alvará de soltura às 16h16.

Anúncios