Uma autoridade do alto escalão da Chancelaria da Coreia do Norte clamou pelo fim de atos “hostis” direcionados ao seu país, mencionando os exercícios militares conjuntos entre Estados Unidos e Coreia do Sul, assim como as sanções contra o lado norte-coreano.

Jo Chol Su, que chefia o Departamento Norte-Americano na chancelaria, se pronunciou durante uma conferência internacional que começou em Moscou na sexta-feira. O emissário especial dos Estados Unidos para a Coreia do Norte, Mark Lambert, também está participando do encontro.

Jo declarou que não consegue prever o quanto a situação poderia mudar dramaticamente na Península Coreana se o sentimento antiamericano ficar exacerbado entre a população da Coreia do Norte.

Em outubro, Lambert participou de conversas em nível de trabalho entre Washington e Pyongyang sobre a desnuclearização norte-coreana. Entretanto, as conversações na Suécia fracassaram e não há perspectiva de retomada em um futuro próximo.

Representantes de Estados Unidos e Coreia do Norte teriam conversado uns com os outros por cerca de cinco minutos durante uma recepção na quinta-feira. *NHK (emissora pública do Japão)

Anúncios