O Vox, um partido espanhol de extrema direita, deverá ganhar mais assentos no Parlamento da Espanha na eleição deste domingo (10).

É o segundo pleito no país em cerca de seis meses, após nenhuma sigla assegurar uma maioria na eleição realizada em abril. Além disso, tentativas de formar uma coalizão governista falharam desde então.

Um dos temas mais abordados por candidatos do pleito desta semana é a região da Catalunha, no nordeste espanhol. Em outubro, a Suprema Corte do país sentenciou à prisão ex-líderes separatistas catalães que realizaram ilegalmente em 2017 um referendo de independência. Manifestantes a favor do movimento protestaram e conflitos com policiais deixaram muitos feridos.

O Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), a atual sigla governista, tem tentado solucionar o impasse por meio do diálogo. Mas o conservador Partido Popular tem adotado uma postura mais agressiva.

O Vox, por sua vez, defende que a Catalunha perca sua autonomia e que seus líderes separatistas sejam punidos.

Segundo uma pesquisa de intenção de voto recente, o PSOE conta com o apoio de 27% dos eleitores, seguido pelo Partido Popular, com 21%, e pelo Vox, com 14%.

Esta é a quarta eleição para o Parlamento da Espanha em quatro anos. Nenhuma sigla deverá garantir uma maioria no pleito de domingo. Mas, caso os conservadores e o Vox aumentem o seu número de assentos, a relação do governo espanhol com a Catalunha deverá tornar-se mais difícil. *NHK (emissora pública do Japão)

Anúncios