O presidente do governo espanhol em exercício, o socialista Pedro Sánchez, e o líder esquerdista Pablo Iglesias assinaram nesta terça-feira (12) um pacto entre o PSOE e a aliança Unidas Podemos, com o apoio de 155 dos 350 deputados.

Vencida esta etapa do acordo,  Sánchez e Iglesias devem buscar apoio entre partidos menores regionalistas e esquerdistas para tentar se aproximar da maioria.

Sánchez e Iglesias, que em conjunto perderam dez deputados nas eleições de domingo em relação às de 28 de abril, estiveram reunidos no Congresso dos Deputados e convocaram a imprensa para uma declaração conjunta e a assinatura do acordo.

O líder socialista espanhol confiou que este acordo superaria o bloqueio político que o país experimentou após as eleições de abril passado.

No entanto, a ascensão do partido Vox de extrema direita nas eleições de domingo, em que subiu como a terceira força mais votada, deu um novo impulso ao PSOE e à UP para estacionar suas diferenças e alcançar um entendimento rápido. *Com agências internacionais