Os países integrantes do Brics —grupo formado por Brasil, China, Rússia, Índia e África do Sul— reafirmaram nesta quinta-feira seu compromisso com o multilateralismo nas relações internacionais e a necessidade de uma reforma da ONU, incluindo seu Conselho de Segurança, antiga reivindicação do governo brasileiro.

“Continuamos comprometidos com o multilateralismo, cooperação de Estados soberanos para manter a paz e a segurança, promover o desenvolvimento sustentável e garantir a promoção e a proteção dos direitos humanos e liberdades fundamentais para todos”, afirmam os países do grupo na Declaração de Brasília, divulgada ao final da cúpula realizada na capital federal.

“Reafirmamos a necessidade de uma reforma abrangente das Nações Unidas, incluindo seu Conselho de Segurança, com vistas a torná-lo mais representativo, eficaz e eficiente e aumentar a representação dos países em desenvolvimento, de modo que possa responder adequadamente aos desafios globais”, acrescenta o texto.

Na declaração, os Brics defenderam ainda, entre outros pontos, a importância de “normas, regras e princípios universalmente acordados, sob os auspícios da ONU, para o comportamento responsável dos Estados no domínio das tecnologias de informação”. *Reuters