O Movimento ao Socialismo (MAS) de Evo Morales convocou para a próxima terça-feira uma sessão plenária da Assembléia Legislativa da Bolívia para iniciar o processo de novas eleições , após as fracassadas eleições de 20 de outubro. 

A sessão conjunta das duas câmaras foi convocada pelos presidentes da Câmara dos Deputados , Sergio Choque  e pelo Senado, Eva Copa , com o objetivo de discutir a convocação de novas eleições gerais no país.

Ambos pediram paz no país que, desde 20 de outubro, está passando por uma crise com um saldo de aproximadamente 20 mortos e mais de 500 feridos em tumultos.
A Copa anunciou que será convocada uma reunião com os comandantes do exército e da polícia, que desde segunda-feira realiza operações conjuntas de ordem pública para saber o que aconteceu nos últimos eventos violentos.

Na última sexta-feira, pelo menos 9 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas durante os confrontos relacionados com Evo Morales, na região central de Cochabamba.

O presidente do Senado disse que o procurador-geral do estado, Juan Lanchipa, também será chamado para relatar a possível existência de grupos subversivos  denunciados pelo governo interno da Bolívia.

O presidente da Câmara dos Deputados chamou de “repressão desumana”as ações de aplicação da lei e  defendiam que não tenha mais mortes violentas no país.

A aparição diante da mídia de ambos, juntamente com outros parlamentares, terminou com gritos de “paz para a Bolívia”. *Venepress