Os dados divulgados na sexta-feira (15) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) mostraram que 43.170 pessoas imigraram para Portugal em 2018, sendo 6.531 a mais que no ano anterior.

As estatísticas demográficas de 2018, publicadas no relatório do INE, indicaram que 53 por cento do total desses imigrantes permanentes são do sexo feminino e 47 por cento do sexo masculino.

“Do total de imigrantes permanentes, 20.415 eram de nacionalidade portuguesa (cerca de 47 por cento) e 22.755 de nacionalidade estrangeira. Desses, 8.092 eram nacionais de outro país da União Europeia (UE) e 14.663 de um país terceiro, aumentando significativamente o último tipo imigrantes”, de acordo com dados do INE.

Em relação ao país de residência anterior, é estimado que 18.375 imigrantes sejam originários de um país da UE e 24.785 de países terceiros: Brasil, França, Reino Unido, Angola e Suíça foram os cinco principais países de residência anterior.

Em 2013, 13,6 por cento dos imigrantes permanentes tinham entre 0 e 14 anos (jovens), 81,3 por cento entre 15 e 64 anos (idade ativa) e 5,1 por cento tinham 65 anos ou mais (idosos).

Em 2018, em comparação a 2013 e em termos relativos, houve uma diminuição na população jovem, um aumento na população em idade ativa e manutenção da população mais idosa: 12,2 por cento jovens, 82,6 por cento das pessoas em idade ativa e 5,2 por cento da população idosa.

De acordo com as informações estatísticas fornecidas pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), em 2018, foram concedidas 93.154 permissões de residência para estrangeiros, 49.590 do sexo masculino e 43.564 do sexo feminino, um aumento significativo em relação ao ano anterior (+52,1 por cento). *Xinhua (Agência de notícias oficial da China)