O ex-presidente Lula, em sua primeira entrevista após sair da prisão pediu nessa quarta-feira (20) que o Congresso tenha juízo ao analisar proposta que pode alterar a Constituição para permitir o cumprimento de pena após condenação em segunda instância. 

“Espero que o Congresso Nacional tenha juízo. Constituição não é um manuscrito que pode jogar fora toda hora”, declarou, em entrevista ao canal online Nocaute, do jornalista e escritor Fernando Morais.

Lula pediu que a “Suprema Corte tenha sabedoria” ao decidir sobre a anulação de sua condenação. “Se eu tiver culpa, provem e me punam”.

“Para que o país volte a normalidade, meu processo tem que ser anulado e os responsáveis pela condenação devem ser punidos e presos”, completou.

Após 580 dias na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, o petista foi solto no começo de novembro, após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir que a prisão de condenados só deve acontece apenas depois de esgotados todos os recursos.

Depois da mudança de entendimento do tribunal, um grupo de parlamentares passou a pressionar pela aprovação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) ou um projeto de lei para possibilitar a prisão em segunda instância.

Pela dificuldade de alterar a Constituição, o Senado negocia com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, uma mudança no Código de Processo Penal, com tramitação mais rápida.