“A estatal boliviana de telecomunicações Entel SA informou nesta quinta-feira (21) que tiraria do ar o sinal de transmissão do canal teleSUR para “reorganização de rede de televisão”, segundo denúncia feita pela própria presidente do canal, Patricia Villegas Marin.

Ela postou no Twitter o comunicado que recebeu da Entel e disse que a decisão é um ato de censura por parte das autoridades interinas da Bolívia.

A teleSUR, com sede na Venezuela, é um veículo pró-Nicolás Maduro, financiado pelo regime venezuelano e cubano, e defende que houve um golpe de Estado contra o ex-presidente Evo Morales na Bolívia”, segundo informações do jornal Gazeta do Povo.