“Funcionários do Ministério de Justiça e Transparência Institucional da Bolívia denunciaram nesta sexta-feira (22) que o ex-ministro da pasta Héctor Arce os obrigou a manipular atas de votação nas eleições gerais de 20 de outubro no país, que foram canceladas após constatação de irregularidades, informou o jornal El Deber.

Segundo a denúncia, a ordem teria chegado alguns dias antes do início da auditoria da Organização dos Estados Americanos (OEA). “Procedeu-se à manipulação e impressão das atas eleitorais, atividade realizada durante horas da noite até a madrugada por um grupo de funcionários obrigados, que posteriormente foram recompensados com o dia seguinte livre”, detalha a” “acusação dos funcionários.”

“O ex-ministro Arce, que aguarda salvo-conduto para ir ao asilo político no México, afirmou que o trabalho foi apenas uma “verificação” das atas eleitorais que  estão disponíveis em site público, e que isso seria parte das funções do seu ministério. O objetivo da verificação, segundo Arce, seria “constatar a participação dos delegados dos partidos políticos nas atas”. *Jornal Gazeta do Povo