Os ucranianos face ao horror da História: passaram 86 anos da Grande Fome, classificada como genocídio às mãos de Stalin.

Ao fim de 86 anos, o Holodomor não terminou realmente. Não na memória dos ucranianos que assinalaram, este sábado (23), a passagem do tempo sobre a fome devastadora entre 1932 e 1933.

Há estimativas que apontam para mais de 3 milhões de mortos às mãos da política de coletivização de Stalin. Outros falam em quase 10 milhões.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenski, perguntou na cerimônia, em Kiev: “Como é possível conceber a morte de toda uma nação? Como é possível tirar o último pedaço de pão a alguém? E assim tirar toda a esperança…”

A fome que se abateu sobre a Ucrânia é ainda um tema amplamente controverso. Em 2006, Kiev estabeleceu o termo “genocídio”, organizado pelas autoridades soviéticas. A Rússia rejeita liminarmente o reconhecimento. *Euronews