Em um fervor digno das melhores horas do carnaval do Rio e dos épicos do Brasil na Copa do Mundo, os jogadores do Flamengo foram recebidos como heróis, domingo, por várias centenas de milhares de torcedores, após sua vitória épica na final de Copa Libertadores, uma festa, no entanto, estragada por confrontos com a polícia no final do desfile.

Faz 38 anos que os torcedores do clube mais popular do Brasil esperam por isso desde o título de 1981, conquistado pelas gerações douradas de Zico e Carlos Mozer.

E como a felicidade nunca vem sozinha, o Flamengo conquistou o segundo título em 24 horas sendo coroado campeão brasileiro no domingo, sem jogar, graças ao passo em falso de seu perseguidor Palmeiras, derrotado em casa pelo Grêmio (2-1 ).

Uma dupla fabulosa nunca vista no Brasil desde Santos de Pele, que conquistou o título nacional e os Libertadores por dois anos consecutivos, em 1962 e 1963.

No centro da cidade do Rio de Janeiro, o caminhão com uma grande plataforma que levou os jogadores levou mais de quatro horas para percorrer o desfile de 2,5 km em uma das principais artérias da “cidade maravilhosa”.

Os agentes do cordão de segurança tiveram a maior dificuldade de se deslocar, metro a metro, entre essa maré vermelha e preta compacta que gritava sua felicidade.

Muitos torcedores ostentavam cartazes com a imagem do técnico português Jorge Jesus, considerado o salvador de uma equipe ainda em dúvida quando a recuperou seis meses atrás.

O técnico finalmente quebrou a maldição nas competições continentais, ele que havia falhado duas vezes na final da Liga Europa com o Benfica Lisboa em 2013 e 2014.

“Não é apenas uma vitória para mim e meus jogadores, mas para todo o futebol brasileiro”, disse Jorge Jesus.

Mas o herói absoluto é, sem dúvida, Gabigol, um dos primeiros talentos treinados em Santos, que ofereceu um retorno triunfante ao país após uma passagem desastrosa na Europa, na Inter de Milão, à qual ele ainda pertence (ele está emprestado a Flamengo até o final do ano) e depois para o Benfica.

O atacante central do Flamengo estreou-se profissionalmente no Santos em maio de 2013, na despedida de Neymar com seu clube de treinamento. Os dois atacantes ganharam a medalha de ouro olímpica em casa nos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Mas o Flamengo já está de olho em outro troféu: o de campeão do mundo em dezembro.

O clube carioca pode encontrar na final do Liverpool, que ele havia acabado de derrotar durante a Copa Intercontinental de 1981. *AFP