A Bolívia restabelecerá os laços diplomáticos com Israel, uma década depois que o então presidente Evo Morales cortou as relações por causa da guerra de Gaza de 2008-2009, conhecida como Operação Liderança, disse o país sul-americano na quinta-feira (27).

A renovação dos laços com Israel foi anunciada pela ministra interina das Relações Exteriores Karen Longaric, como parte de uma revisão da política externa da Bolívia após a renúncia de Morales neste mês.

Muitos turistas israelenses visitaram a Bolívia antes de Morales interromper as relações com Israel, e a esperança é que eles voltem, disse Longaric.

O ministro das Relações Exteriores Israel Katz saudou o anúncio boliviano.

Ele disse que o Ministério das Relações Exteriores de Israel trabalhou por um longo período para restaurar as relações.

A expulsão do ex-presidente hostil da Bolívia, Morales, e a substituição por um “governo amigo” também tornaram isso possível, disse Katz.

Morales, que defendia o socialismo, reivindicou a vitória nas eleições presidenciais de 20 de outubro. Mas manifestantes da oposição alegaram fraude e os militares se voltaram contra Morales, forçando-o a renunciar e pedir asilo no México. *Jornal Israel Hayom