A chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, criticou veementemente uma nova legislação dos Estados Unidos que tem como objetivo apoiar os direitos humanos e a democracia no território.

Na terça-feira, Lam disse à imprensa que ela se opõe à legislação que foi promulgada na semana passada, e disse lamentar o que descreveu como interferência externa.

Ela disse ainda que a lei pode ter um impacto sobre a confiança dos empresários em Hong Kong e não vai beneficiar a economia.

Lam manifestou seu apoio às contramedidas da China, anunciadas na segunda-feira, como não permitir o atracamento de navios de guerra dos Estados Unidos em portos de Hong Kong por um período indeterminado.

Ela disse que Hong Kong vai agir de acordo com as decisões do governo chinês em relação à diplomacia. *NHK (Emissora pública do Japão)