É uma das mais devastadoras tempestades a atravessar Portugal continental. A depressão Elsa vai continuar a fustigar o país nas próximas horas.

Desde quarta-feira foram registadas mais de 8.500 ocorrências. Há ainda a registar duas vítimas mortais e um desaparecido.

Desde quarta-feira foram registrada mais mais de 8.500 ocorrências desde que os ventos começaram a soprar mais fortes, segundo informação atualizada pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil às 12 horas da sexta-feira (20).

Os principais rios transbordaram, provocando severas inundações e desabamento de terras. Cerca de 80 pessoas ficaram desalojadas. Há notícia de dois mortos e um desaparecido – um homem que trabalhava numa obra no concelho de Castro Daire.

© 2019 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.A subida do nível da água do rio Águeda inundou a zona ribeirinha, 20 de dezembro de 2019. PAULO NOVAIS/LUSA© 2019 

Instituto Português do Mar e da Atmosfera alerta para os efeitos de uma nova depressão que atingirá Portugal este sábado, em especial o norte e o centro.

Segundo o IPMA, os efeitos desta depressão Fabien não deverão ter em Portugal continental a mesma intensidade do que os da tempestade Elsa, prevendo-se uma melhoria gradual do estado do tempo a partir de domingo.

Alerta vermelho em Itália

A Tempestade Elsa levou ao corte de várias estradas também em Itália. Escolas e portos nas cidades de Génova e Savona estão fechados.

Os trabalhos de construção do viaduto que vai substitui a ponte de Génova que colapsou há um ano foram suspensos por razões de segurança.

EPA/CABALAR via LUSAPraia de Orzan, na Corunha – EPA/CABALAR via LUSA

Três mortos em Espanha

Em Espanha, as autoridades registam 3 mortos. Os ventos fortes obrigaram a restrições na navegação na região de Santander.

Em Nerva, na região de Huelva, é tempo de avaliar estragos e recuperar o que ainda é possível salvar. *Com LUSA/RTP/TSF/Euronews