A Polícia Federal indiciou, nesta quinta-feira (19), seis acusados de invadir o celular do ministro da Justiça, Sergio Moro, de procuradores da Lava-Jato e diversas autoridades, destaca o jornal O Globo.

Em Relatório enviado à Justiça Federal de Brasília, a PF aponta prática de crimes como formação de organização criminosa e interceptação telemática.

O hacker Walter  Delgatti Neto  foi  apontado como um dos principais articuladores do esquema de hackeamento  que forneceu os fones para o site  The Intercept.

Em Relatório enviado à Justiça Federal de Brasília, a PF aponta prática de crimes como formação de organização criminosa.

Foram indiciados Walter Delgatti Neto (apontado como um dos principais articuladores do esquema de hackeamento  que forneceu os fones para o site  The Intercept) e Danilo Marques, presos sde julho deste ano, na 1ª fase da operação; Luiz Molição (que fechou acordo de delação premiada), e Thiago Eliezer, presos na 2ª fase da operação, em outubro. Os outros 2 indiciados são Suelen Priscila e Gustavo Santos, que cumprem prisão domiciliar.