No entanto, Qahtani foi investigado, mas não indiciado “devido a evidências insuficientes” e Assiri foi investigado e acusado, mas acabou absolvido pelos mesmos motivos, segundo o comunicado.

Dos 11 indivíduos não identificados indiciados no caso, cinco foram condenados à morte, três são condenados à prisão no total por 24 anos e os outros foram absolvidos.

O promotor disse que o tribunal de Riyadh realizou um total de nove sessões, com a participação de representantes da comunidade internacional e de parentes de Khashoggi.

“Descobrimos que o assassinato de Khashoggi não foi premeditado”, afirmou o comunicado.  i24News/AFP