Causou angústia no PT a declaração do presidente Jair Bolsonaro de que Lula é uma “carta fora do baralho” para a próxima disputa eleitoral à Presidência.

O ex-presidente está mesmo inelegível, pela Lei da Ficha Limpa. Se vai conseguir atuar como bom cabo eleitoral, ainda não se sabe, mas as eleições municipais de 2020 são um péssimo sinal para os petistas.

Em São Paulo e no Rio, o PT está sem candidatos viáveis à vista. No Nordeste, última região que ainda dá votos ao PT, Lula aposta em Marília Arraes, no Recife, a mesma que foi forçada a sair da disputa para o governo pernambucano para a composição da chapa presidencial de Fernando Haddad.

Com isso, a única chance do partido está em se segurar na figura do ex-presidente. Foi o que tentou fazer a presidente da legenda, Gleisi Hoffmann, que passou recibo e tuitou irritada: “Bolsonaro e Moro se esforçam em tentar desdenhar de Lula, em dizer que ele é passado, carta fora do baralho. Mas o fato é que Lula livre mexeu com a conjuntura política, pautou a vida do povo, o que incomoda Paulo Guedes. Sabem com quem estão lidando, é só olhar as pesquisas”.