O governo brasileiro informou no sábado (28) que cinco detidos militares venezuelanos em uma reserva indígena iniciaram os procedimentos para refugiados.

Os cinco soldados, considerados desertores por Nicolás Maduro, estão na cidade de Boa Vista, capital do estado de Roraima.

Segundo informações do Ministério das Relações Exteriores, em nota oficial, os militares serão tratados pela Operação Recepção .

O Ministério das Relações Exteriores emitiu a nota depois que o Ministério das Relações Exteriores do regime de Maduro iniciou procedimentos diplomáticos para solicitar e facilitar a entrega do grupo militar.

A Venezuela “aspira a ter a maior colaboração … como resultado da cooperação que deve prevalecer entre os Estados na luta contra o terrorismo”, acrescentou a nota.

Detenção de militares venezuelanos

A identidade dos cinco militares venezuelanos, presos quinta-feira passada em uma reserva indígena brasileira, é desconhecida.

As autoridades esclareceram que estavam desarmados e foram transferidos para Boa Vista para interrogatório.

Os militares foram presos três dias depois que o regime de Maduro acusou o Brasil, a Colômbia, o Peru e o Equador de facilitar os movimentos do grupo armado.

Além disso, ele os culpou pelo ataque a um forte exército venezuelano na fronteira onde um oficial morreu. *El Nacional