Uma igreja fundada em 1876, destinada aos serviços religiosos da polícia chilena, foi incendiada por extremistas anti-governo Piñera nesta sexta-feira (3).

Localizada perto da Praça Itália, em Santiago, epicentro da maioria dos atos de vandalismo que começaram em outubro do ano passado, a igreja de São Francisco de Borja foi atacada por um grupo de homens encapuzados, segundo testemunhas.

A polícia chilena divulgou um vídeo do incêndio e lamentou o ato de vandalismo.

“Os extremistas invadiram o templo, administrado pela polícia há mais de quatro décadas, e atearam fogo nos móveis que levaram para a rua. O incêndio no interior da igreja começou poucas horas após o início de uma nova onda de atentados.

Apesar do governo ter atendido o clamor popular de convocar um plebiscito (26 de abril), no qual será decidido se a Constituição do país, elaborada durante a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), deverá ou não ser alterada, grupos de extremistas continuam levando terror à população.