A morte de Albert Camus, sessenta anos atrás, surpreendeu a França. O ícone literário francês tinha apenas 46 anos quando morreu em um acidente de carro a sudeste de Paris, em 4 de janeiro de 1960. 

O autor de “The Stranger” também foi dramaturgo, jornalista e filósofo. Ele ganhou o Prêmio Nobel de Literatura aos 43 anos.

O trabalho de Camus muitas vezes tocava em temas de justiça, liberdade e revolta. Ele empunhou sua caneta contra o bombardeio nuclear de Hiroshima, a ditadura de Franco na Espanha, o horror dos gulags soviéticos e as atrocidades cometidas pela Alemanha nazista.

A Argélia, onde ele nasceu, costumava ser uma parte central de seus escritos, embora sua falta de uma posição clara em favor da independência do país fosse fortemente criticada.   *France 24