Uma explosão em uma mesquita na cidade de Quetta, no sudoeste do Paquistão, matou nesta sexta-feira pelo menos 13 pessoas, incluindo um policial sênior, e feriu outras 20, informou a polícia.

A polícia disse que um dispositivo explosivo improvisado foi colocado na mesquita dentro de um seminário na cidade, capital da província do Baluchistão, que faz fronteira com o Afeganistão e o Irã.

O artefato explodiu durante as orações da noite de sexta-feira (horário local), a segunda bomba em Quetta nesta semana.

“Até agora, 13 corpos e 20 feridos foram trazidos para cá”, disse à Reuters Wasim Baig, porta-voz de um hospital local, acrescentando que muitos dos feridos estavam em estado grave.

Um oficial de polícia sênior, Haji Amanullah, estava entre os mortos. Seu filho foi morto por pessoas desconhecidas no mês passado.

Um porta-voz militar do Paquistão disse que tropas paramilitares estavam realizando uma operação de busca no local.

O Baluchistão, rico em minerais e gás, está no centro do Corredor Econômico China-Paquistão, de 60 bilhões de dólares, que faz parte do projeto de infraestrutura da China.

A violência no Baluchistão tem alimentado preocupações sobre a segurança de projetos, como uma ligação energética planejada do oeste da China ao porto de Gwadar, no sul do Paquistão. *Reuters