A qualidade do ar continua a degradar-se na Austrália. No estado de Vitória, e na última noite, foram atingidos níveis perigosos de partículas finas no ar. Na noite de segunda para terça-feira a situação poderá terá sido de tal forma grave que as autoridades dizem ser a pior entre todos os países do mundo.

 Brett Sutton, responsável pela Saúde do estado de Vitória, declarou que, durante a noite, em Melbourne se atingiu a pior qualidade do ar do mundo. Isso deve-se ao fato de durante a noite se atingirem temperaturas mais baixas e as partículas assentarem no chão. Mas de acordo com o principal perito ambiental a situação vai melhorar ao longo do dia, porque as temperaturas vão aumentar e as partículas vão subir, mas tem sido muito mau em Melbourne”, explicou Brett Sutton, responsável pela Saúde do estado de Vitória.

Em Melbourne e não só, estima-se que mil milhões de animais selvagens tenham morrido e as autoridades competentes batem-se para alimentar os que sobreviveram. Helicópteros começaram a sobrevoaram várias regiões para levar tubérculos aos animais famintos. Em terra, para além de comida fazia-se o possível por levá-los para abrigos.

Desde que começaram, em setembro, os incêndios na Austrália mataram quase três dezenas de pessoas e ardeu uma área superior, em mais de 50 por cento, da ardida na Amazônia. Uma área maior do que o território português.

Os picos de poluição estão, naturalmente, também a afetar a prova rainha do tênis australiano. Vários jogos do Open da Austrália acabaram suspensos, entre eles o da antiga número um do ranking mundial, Maria Sharapova, contra Laura Siegemund, cancelado no final do segundo set. Há mesmo quem se queixe de se ter visto forçado a perder devido às péssimas condições do ar. *Euronews