O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, prorrogou o prazo de atuação da Força Nacional de Segurança Pública na terra indígena Apyterewa, no Pará, por mais 180 dias, a contar de 28 de janeiro,

A ideia é contribuir com o processo de “desintrusão” da aldeia, que integra o complexo de terras indígenas afetadas pela Usina Hidrelétrica de Belo Monte e mais recentemente também vem sofrendo com o garimpo ilegal.

A portaria do Ministério da Justiça e Segurança Pública, autorizando a medida, foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (15).

De acordo com o documento, a operação terá o apoio logístico da Funai, que deverá dispor da infraestrutura necessária à Força Nacional.

A quantidade de militares a ser disponibilizada obedecerá ao planejamento definido pelo ministério.

A desintrusão é uma medida jurídica que garante os direitos territoriais indígenas, autorizando a retirada de eventuais ocupantes não índios. *Com Agência Brasil