As tensões entre o estado judeu e o enclave palestino aumentaram constantemente nas últimas semanas.

Uma delegação egípcia chegou a Gaza na segunda-feira buscando aliviar as tensões, disse uma fonte de segurança do Hamas, depois que Israel atacou novamente o enclave com ataques aéreos em resposta a projéteis disparados por militantes. 

O Egito há muito tempo atua como mediador entre Israel e o grupo islâmico palestino Hamas, que controla a Faixa de Gaza, mas mais detalhes sobre a última visita não estavam disponíveis imediatamente. 

O exército de Israel disse em comunicado que, na segunda-feira, seus “aviões e caças alvejaram vários alvos terroristas do Hamas no sul da Faixa de Gaza”.

Um “complexo de treinamento e infra-estruturas militares” do Hamas estavam entre os alvos, acrescentou o exército. 

Não houve relatos de Gaza sobre vítimas ou danos.

No domingo à noite, um projétil foi lançado de Gaza no sul de Israel, acionando sirenes de ataques aéreos e enviando milhares para abrigos de bombas.

Uma porta-voz do conselho regional de Shaar Hanegev, a nordeste de Gaza, disse que o projétil aparentemente atingiu um campo aberto.

Pelo menos oito foguetes ou morteiros foram lançados da Faixa de Gaza em direção a Israel desde 28 de janeiro, quando o presidente dos EUA, Donald Trump, lançou sua visão para resolver o conflito entre israelenses e palestinos, segundo o exército israelense.

Israel revidou cada vez, sem israelenses ou palestinos até agora relatados feridos. *i24News