O lago Ohrid é um fenômeno natural de beleza única oferecendo refúgio a inúmeras espécies de flora e fauna de água doce.

Situada nas margens do lago, a localidade de Ohrid é um dos assentamentos mais antigos na Europa.

Construída entre os séculos VII e XIX, a arquitetura de Ohrid representa o conjunto mais completo de arquitetura urbana nesta parte da Europa.

Estas são apenas algumas das razões que levaram a UNESCO a colocar esta localidade sob proteção em 1980. Infelizmente, a herança cultural encontra-se ameaçada devido ao desenvolvimento comercial e a um estado de direito ineficaz na Macedônia no Norte.

Desde a queda do comunismo que o país atravessa um longo período de transição.

A corrida aos lucros provenientes do turismo ameaça destruir a arquitetura tradicional.

“Os planos incluem edifícios que não têm nada em comum com a arquitetura tradicional de Ohrid. Penso que o Antigo Bazar está a perder o lado autêntico que devia ser preservado”, afirma Trajce Talevski, da ONG “SOS Ohrid”.

Na última conferência em Baku, a UNESCO lançou o alerta às autoridades locais afirmando que Ohrid poderá perder o estatuto de patrimônio antes atribuído.

“Eles afirmam que as suas recomendações não são implementadas há anos. Sentem-se completamente ignorados e na realidade são ignorados. As cartas, reações e recomendações têm sido ignoradas pelas nossas instituições e municípios desde 2009”, confirma Edmond Ademi, o responsável governamental por Ohrid.

O governo está a tentar adiar as consequências mas o processo ameaça perder-se pelos corredores do sistema de justiça.

“Infelizmente, muitos dos processos ficam perdidos nos tribunais por razões que desconhecemos. Se a situação fosse clara não haveriam tantos atrasos, é por isso que somos forçados a acreditar que existe algo por detrás”, admite o ministro.

As ONGs manifestam-se otimistas em como o governo conseguirá manter o estatuto da UNESCO alertando para as consequências do insucesso.

“Se sair do mapa da UNESCO, Ohrid, a localidade e o lago vão enfrentar uma catástrofe. Imaginem o que aconteceria se Ohrid perdesse a enorme proteção oferecida pela UNESCO e permitida pelas nossas leis, diz Trajce Talevski, da ONG “SOS Ohrid”.

“Com apenas uns meses até à conferência da UNESCO em julho na qual será decidido se Ohrid permanece sob a proteção desta organização trata-se do limite do prazo para as instituições corrigirem as numerosas consequências da negligência e ganância dos 30 anos de transição que causaram enormes danos na herança cultural e natural desta localidade situada no sul dos Balcãs”. *Euronews