Roberto Benigni passou pela Berlinale para promover a nova versão de “Pinóquio”. O ator e realizador italiano, de 67 anos, interpreta o papel de Gepeto no filme de Matteo Garrone sobre a história do brinquedo que ganha vida e quer ser uma criança.

O clássico, escrito por Carlo Collodi no final do século XIX, é uma paixão antiga de Benigni. Em 2002, o ator de “A vida é Bela” – filme com o qual ganhou o Óscar de Melhor Ator em 1999 e que venceria também o prémio para Melhor Filme Estrangeiro – levou ao cinema a visão pessoal de “Pinóquio” e assumiu o papel principal da história.

Esta nova versão, que se apresenta fora da competição do Festival de Cinema de Berlim, é mais sombria do que a animação clássica apresentada em 1940 pela Disney.

Para Matteo Garrone, esta versão de “Pinóquio” é um regresso à obra-prima original, que segue a jornada do boneco de madeira que quer ser um menino de verdade quando este se junta a um circo de marionetas.

“Fui dirigido pelo Matteo Garrone e ele pegou na minha mão e colocou-me num caminho verdadeiramente sereno, doce e cheio de amor pelo seu filho. É a história do amor de um pai. E não é uma história apenas para crianças, mas também para os pais. Vai dos cinco aos 85 anos”, afirmou Roberto Benigni.

A história de “Pinóquio” é uma obra universal e intemporal. Uma obra que não perdeu atualidade desde que foi publicada em 1883, segundo o realizador italiano.

“É uma história que mostra quão violenta e perigosa pode ser a vida e como é importante seguir as orientações dos nossos pais ou da nossa fada. E mostra quão perigosas e trágicas podem ser as consequências”, descreveu Garrone.

Pinóquio tem estreia em Portugal marcada para o dia 01 de abril, com honras de abertura da Festa do Cinema Italiano, que decorre em várias cidades portuguesas entre 01 e 09 de abril. *Euronews