A Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, apresentou seu primeiro relatório oral de 2020 sobre a Venezuela nesta quinta-feira, solicitando à administração de Nicolás Maduro acesso para visitar os centros de detenção e verificar a situação, onde permanecem. detidos presos políticos. 

Ela disse que estava ciente da libertação de 14 pessoas em janeiro e reiterou o apelo para “libertar incondicionalmente todas as pessoas detidas por razões políticas”. 

Dentro dessa ordem de idéias, ela enfatizou que seu escritório fez três novas visitas de alguns centros de detenção na Venezuela, durante as quais 28 pessoas foram entrevistadas confidencialmente e registraram mais de 130 casos de supostas violações de direitos humanos (DD.HH ), às pessoas privadas de liberdade que serão apresentadas ao Comitê de Coordenação. 

 

Bachelet considerou vital avançar no estabelecimento de um escritório da ONU na Venezuela para a promoção e proteção dos direitos humanos, ao mesmo tempo em que instou o governo venezuelano a especificar as datas das visitas para procedimentos especiais já aceitos e que os convites serão estendidos. para um terceiro mandato.

Ela também disse que no próximo dia 10 de março abordará a situação dos Direitos Humanos no país sul-americano. *Venepress

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.