Executivos da Volkswagen fazem acordo milionário e evitam julgamento por manipulação de mercados

A Justiça da Alemanha encerrou, com o pagamento de 9 milhões de euros, um processo por manipulação dos mercados financeiros, relacionado ao “dieselgate”, aberto contra o CEO da Volkswagen, Herbert Diess, e o presidente do conselho de supervisão, Hans Dieter Pötsch, anunciou nesta terça-feira a montadora alemã.

Os dois principais executivos do grupo Volkswagen encontravam-se desde setembro passado na antessala de um processo, dentro do caso dos motores a diesel adulterados, indicou um porta-voz.

Siga Avante Mundo no Facebook e Twitter

O grupo aceitou fazer o pagamento, já que não identificou “violações de seus deveres junto à empresa” por parte de Diess ou Pötsch, que eram acusados de terem informado muito tarde os investidores sobre a fraude nos carros a diesel.

Pötsch continua sendo alvo de uma investigação por manipulação de mercados por parte do Ministério Público de Stuttgart; Rupert Stadler, ex-presidente da marca Audi, também aguarda julgamento.

O escândalo explodiu em setembro de 2015, quando o grupo alemão reconheceu ter equipado com programas adulterados 11 milhões de veículos em todo o mundo, gerando comoção na indústria automotiva alemã.

Categorias:Sem categoria