Ex-governador mexicano detido em Miami

A polícia de Miami prendeu na quarta-feira o ex-governador do estado mexicano de Chihuahua, Cesar Duarte, procurado por acusações de corrupção em sua terra natal, disseram autoridades americanas e mexicanas.

Duarte, que governou o estado da fronteira norte entre 2010 e 2016, foi acusado pelas autoridades mexicanas de apropriação indébita de fundos públicos.

O gabinete do procurador-geral do México disse que Duarte enfrentou extradição de volta ao México. Sua declaração veio logo depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, se encontrou com seu colega mexicano, Andrés Manuel Lopez Obrador, na Casa Branca.

Duarte, que governou Chihuahua pelo Partido Institucional Revolucionário (PRI), já havia negado irregularidades.

Lopez Obrador disse em janeiro que os Estados Unidos concordaram em extraditar Duarte. A Interpol havia emitido um aviso de procurado para o ex-governador.

Manny Puri, chefe assistente do Serviço de Marechal dos EUA no sul da Flórida, disse que Duarte foi preso pela força-tarefa fugitiva dos marechais em Miami “sem nenhum incidente”.

Duarte foi preso por um mandado americano em nome “do México por peculato e fraude”, acrescentou Puri.

Documentos judiciais dos EUA disseram que as alegações contra Duarte incluem irregularidades nos programas de subsídios do estado de Chihuahua e uma transferência de 96.685.253 pesos mexicanos (mais de US $ 6,5 milhões em 2014) para duas empresas nas quais Duarte por vezes era presidente.

Lopez Obrador, de esquerda, assumiu o cargo em dezembro de 2018, comprometendo-se a acabar com a corrupção que atormentou governos anteriores.

*MIAMI / CIDADE DO MÉXICO (Reuters)