Mudanças na Hagia Sophia de Istambul podem desencadear uma revisão do patrimônio segundo UNESCO

A UNESCO deve ser notificada de qualquer alteração no status do museu Hagia Sophia do século VI em Istambul, e as mudanças podem ser revisadas por seu comitê do Patrimônio Mundial, informou nesta quinta-feira o órgão cultural da ONU.

O principal tribunal administrativo da Turquia deve anunciar na sexta-feira que a conversão da Hagia Sophia em museu em 1934 era ilegal, disseram duas autoridades turcas, abrindo caminho para sua restauração como mesquita.

A UNESCO disse à Reuters que a Hagia Sophia estava em sua lista de Patrimônios da Humanidade como museu e, como tal, tinha certos compromissos e obrigações legais.

“Assim, um estado deve garantir que nenhuma modificação prejudique o excelente valor universal de um site listado em seu território”, afirmou a UNESCO.

“Qualquer modificação deve ser previamente notificada pelo Estado à UNESCO e revisada, se necessário, pelo Comitê do Patrimônio Mundial”, acrescentou.

A UNESCO disse que expressou suas preocupações às autoridades turcas em várias cartas e transmitiu a mensagem ao embaixador da Turquia na instituição na quinta-feira.

“Instamos as autoridades turcas a iniciar um diálogo antes que seja tomada qualquer decisão que possa prejudicar o valor universal do local”, afirmou a UNESCO.

O local do Patrimônio Mundial estava no centro dos impérios bizantino cristão e muçulmano otomano e hoje é um dos monumentos mais visitados da Turquia.

A perspectiva de uma mudança no status do museu de volta a uma mesquita despertou alarme entre autoridades americanas, francesas, russas e gregas, bem como líderes de igrejas cristãs.

*PARIS (Reuters)