Inundações na Índia e Nepal desabrigam quase 4 milhões

Quase quatro milhões de pessoas no Estado de Assam, no nordeste da Índia, e no vizinho Nepal foram desabrigadas por fortes inundações devido às chuvas de monções, que deixaram dezenas de desaparecidos e mataram ao menos 189, segundo autoridades do governo, neste domingo.

O transbordamento do rio Brahmaputra, que atravessa o Tibete, Índia e Bangladesh, danificou as plantações e provocou deslizamentos de terra, afetando milhões de pessoas, disseram autoridades.

Mais de 2,75 milhões de pessoas em Assam foram desabrigadas por três ondas de inundações desde o final de maio, que tiraram 79 vidas depois que mais duas mortes foram registradas durante a noite, disse uma autoridade do governo do estado.

“A situação das enchentes permanece crítica, com a maioria dos rios fluindo ameaçadoramente acima da faixa de perigo”, disse à Reuters o ministro dos recursos hídricos de Assam, Keshab Mahanta.

Assam está enfrentando o duplo desafio de combater inundações e a pandemia de coronavírus.

Dos 33 distritos, 25 permaneceram afetados após a atual onda de inundações, iniciada 15 dias atrás.

Cerca de 1,1 milhão de pessoas e 26.816 morreram de Covid-19 na Índia, mostraram dados do governo no domingo.

No Nepal vizinho, o governo pediu aos moradores das planícies do sul no domingo que se mantenham alertas, já que as fortes chuvas de monção devem atingir a nação do Himalaia, onde mais de 100 morreram em inundações e deslizamentos de terra desde junho, disseram autoridades.

Cerca de 110 pessoas foram mortas e outras 100 ficaram feridas com deslizamentos de terra e inundações que varreram casas, destruíram estradas e pontes e deslocaram centenas de pessoas.

-GUWAHATI, Índia / KATHMANDU, Nepal (Reuters) –