Ministro do STF determina ao Twitter e Facebook bloqueio das contas de apoiadores de Bolsonaro

Contas de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro foram bloqueadas pelo Twitter e Facebook, nesta sexta-feira (24), por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

Entre os perfis bloqueados estão o do presidente do PTB, Roberto Jefferson; dos empresários Luciano Hang, Edgard Corona, Otávio Fakhoury e Bernardo Küster; e do jornalista Allan dos Santos.

A determinação do ministro também atinge os perfis de Bernardo Pires Kuster, Eduardo Fabris Portella, Enzo Leonardo Suzi Momenti, Marcelo Stachin, Marcos Dominguez Bellizia, Rafael Moreno, Paulo Gonçalves Bezerra, Rodrigo Barbosa Ribeiro, Reynaldo Bianchi Junior e Winston Rodrigues Lima.

Em nota, o Twitter disse que “agiu estritamente em cumprimento a uma ordem legal proveniente de inquérito do Supremo Tribunal Federal”.

Relatora da CPMI das Fake News no Congresso, a deputada Lídice da Mata (PSB-BA) afirmou que o STF tem seguido a mesma linha de investigação e também investido fortemente na luta contra a disseminação de informações falsas nas redes sociais.

Reação dos atingidos pela decisão do ministro Alexandre de Moraes –

O jornalista e blogueiro Allan dos Santos disse que “acabou a liberdade de expressão e de imprensa”. O empresário Luciano Hang recebeu com surpresa a decisão e disse que jamais atentou contra o STF. 

Em nota, o presidente do PTB, Roberto Jefferson, declarou que a democracia só existe com liberdade de expressão e afirmou que jamais atentou contra o Supremo. “Todos têm o direito de expressar opiniões individuais”, disse. 

Para o advogado João Manssur, que representa Otávio Fakhoury, a medida é desproporcional e contrária ao princípio da liberdade de expressão.

Em nota, o advogado Mansur destaca que o STF está impondo censura a liberdade de expressão:

“A medida de bloqueio acarreta verdadeira censura por impedir a manifestação do pensamento de Fakhoury, garantida pelo amplo sistema de liberdade de expressão consagrado pela Constituição Federal. O próprio STF já conferiu entendimento no sentido de que a liberdade de expressão goza de certa posição preferencial. Gritante a violação ao direito de Fakhoury à livre manifestação de seu pensamento com o bloqueio de contas das redes sociais, uma verdadeira censura.”

Por sua vez, o senador Márcio Bittar (MDB) afirmou, nesta sexta-feira, que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, está promovendo a “censura” no Brasil.

Ao comentar sobre a suspensão de perfis aliados do presidente da República, Jair Bolsonaro, determinada por Moraes no âmbito do inquérito das fake news, Bittar foi enfático:

“As medidas determinadas pelo ministro Alexandre de Moraes são absolutamente ilegais e inconstitucionais. A própria existência desse inquérito ofende frontalmente a Constituição”.

Categorias:Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.