México prende ‘El Marro’, rei do roubo de combustível responsável pelo aumento na violência no tráfico de drogas

As forças de segurança mexicanas capturaram no domingo José Antonio Yepez, notório líder de gangue de drogas e ladrão de combustíveis, acusado de ter causado uma forte onda de violência que testou severamente o governo do presidente Andrés Manuel Lopez Obrador.

Conhecido como “El Marro”, Yepez foi preso nas primeiras horas de domingo por soldados e oficiais do estado durante uma incursão em uma casa em Guanajuato, um estado central que se tornou o principal ponto de inflamação da violência de gangues, segundo as autoridades.

“Este é um golpe tremendamente bem-sucedido para o governo”, disse Raul Benitez, especialista em segurança da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM).

Chefe do Cartel de Santa Rosa de Lima, um grupo de Guanajuato, Yepez se envolveu em uma sangrenta luta pela supremacia no estado com o Cartel de Nova Geração Jalisco (CJNG), uma das gangues mais poderosas e violentas do México.

Yepez, 40, é o narcotraficante de maior destaque preso até agora sob Lopez Obrador, que prometeu reduzir os níveis recordes de violência que assolam o México quando assumiu o cargo em dezembro de 2018.

Em vez disso, os homicídios aumentaram ainda mais e, em outubro passado, o governo Lopez Obrador sofreu sérios constrangimentos quando não conseguiu deter Ovidio Guzman, filho do chefão encarcerado Joaquin “El Chapo” Guzman.

O governo de Guanajuato disse que as forças de segurança capturaram Yepez e outros cinco suspeitos de uma gangue em uma vila chamada Franco Tavera, no município de Santa Cruz de Juventino Rosas, a alguns quilômetros ao norte de onde nasceu o cartel de Santa Rosa de Lima.

Durante a investida em dois prédios, soldados libertaram uma empresária local que havia sido sequestrada e apreenderam um esconderijo de armas, incluindo um lançador de granadas, disse o Ministério da Defesa.

Três pessoas foram encontradas na segunda propriedade, incluindo um sexto suspeito.

A rede de notícias Milenio transmitiu um vídeo da prisão noturna de Yepez, que usava um moletom com capuz cinza, jeans e tênis. Cercado por vários soldados, Yepez deu seu nome e idade completos antes de também se identificar como “Marro”.

As forças de segurança vêm se aproximando gradualmente de Yepez, mas ele conseguiu escapar das capturas graças a uma estreita rede de informantes que lhe permitiram ficar um passo à frente de seus perseguidores, segundo analistas e meios de comunicação.

COMÉRCIO LUCRATIVO

Um espinho do governo há vários anos, El Marro apareceu em vídeos carregados de palavrões que ameaçavam seus inimigos, e em junho um clipe de um Yepez emocionado lamentando a prisão de sua mãe e irmã foi amplamente divulgado.

As mulheres, suspeitas de ajudar na administração da gangue, foram libertadas quando os juízes separaram o caso contra elas.

Notório pelo roubo de combustível em um estado que é atravessado por oleodutos e abriga uma importante refinaria de petróleo, o Cartel de Santa Rosa de Lima está cada vez mais envolvido em uma brutal guerra de território com o CJNG, com sede no estado vizinho de Jalisco.

Centenas de milhões de dólares em combustível estavam sendo roubados todos os anos antes que Lopez Obrador se reprimisse logo após assumir o cargo.

Incentivada pela cumplicidade de funcionários corruptos da petrolífera estatal Petroleos Mexicanos (Pemex), a atividade lucrativa deu à equipe de Santa Rosa de Lima um peso financeiro enorme, disse o analista de segurança Benitez.

“É ainda mais dinheiro que cocaína”, disse ele.

Lopez Obrador culpou a Pemex de corrupção por roubo de combustível e a nova administração que ele nomeou prometeu erradicá-la.

O interrogatório de Yepez poderia fornecer informações ricas sobre corrupção dentro da Pemex, disse Benitez.

Sua detenção também sugeriu que os serviços de segurança dos EUA e do México intensificaram a cooperação para reduzir o tráfico local no potente opiáceo fentanil, um negócio do qual Yepez estava tentando garantir uma parcela maior, acrescentou.

O embaixador dos EUA no México, Christopher Landau, recebeu notícias da prisão em Guanajuato em um post no Twitter.

Um centro de fabricação de carros, Guanajuato já foi uma das regiões mais seguras do México. Mas a violência recente mudou isso de cabeça para baixo e empurrou os registros nacionais de homicídios para níveis recordes.

Comemorando a prisão em um discurso de vídeo no domingo, Lopez Obrador disse que “acordos obscuros” entre autoridades locais e gângsteres precipitaram o colapso na segurança de Guanajuato, controlado pela oposição. Ele não ofereceu nenhuma evidência.

Uma vez que o governo desmantele a gangue de Santa Rosa de Lima, disse Benitez, ele poderá aumentar a pressão sobre a CJNG, que no final de junho foi responsabilizada por uma tentativa de assassinato descarado contra o chefe de polícia da Cidade do México, Omar Garcia Harfuch.

O adversário de El Marro, chefe da CJNG, Nemesio “El Mencho” Oseguera, é sem dúvida o capo mais procurado do México.

“Agora ‘El Mencho’ é o próximo”, disse Benitez.

O ministro da Segurança Alfonso Durazo disse que Yepez seria levado à prisão de segurança máxima do Altiplano, onde “El Chapo” Guzman estava alojado antes de escapar por um túnel em 2015.

Guzman foi recapturado em 2016, extraditado um ano depois e condenado por tráfico de drogas por um tribunal dos EUA em 2019.

(Reuters)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.