Ministro de Israel diz que política de vendas de armas dos EUA aos Emirados Árabes Unidos não mudou

O ministro da Inteligência de Israel disse na terça-feira que não sabe de nenhuma mudança na política de oposição à venda de armas por parte dos EUA para países árabes que pudesse diminuir a superioridade militar de Israel, após boatos de um relatório que os Emirados Árabes Unidos poderiam fechar tais acordos.

Os comentários do ministro, Eli Cohen, seguiram uma reportagem do jornal israelense Yedioth Ahronoth de que Washington planejava uma venda “enorme” de jatos F-35 e drones para os Emirados Árabes Unidos depois que o país do Golfo decidiu normalizar os laços com Israel na semana passada.

A embaixada dos Estados Unidos em Jerusalém não fez comentários imediatos sobre o relatório. Segundo entendimentos que datam de décadas atrás, Washington se absteve de vendas de armas para o Oriente Médio que podem reduzir a “vantagem militar qualitativa” de Israel.

(Reuters)