Grupo processa EUA para impedir que aquário de Connecticut capture baleias beluga

Um grupo de direitos dos animais está processando o governo dos Estados Unidos para tentar frustrar o esforço de um aquário de Connecticut de conseguir cinco novas baleias beluga, argumentando no tribunal que os animais aquáticos seriam prejudicados tanto pela viagem do Canadá quanto por serem separados de outras baleias.

O grupo Friends of Animals, com sede em Darien, Connecticut, entrou com uma ação na quinta-feira contra o secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, e o Serviço Nacional de Pesca Marinha no Tribunal Distrital dos EUA para impedir uma licença para o Aquário Mystic.

O aquário em Mystic, Connecticut, já tem três baleias beluga e se orgulha do maior habitat ao ar livre de 750.000 galões para baleias nos Estados Unidos. As belugas, também conhecidas como baleias brancas, são comuns nas águas costeiras do Oceano Ártico e também são encontradas em águas subárticas, de acordo com o site da National Geographic.

Eles são classificados como em perigo em algumas partes do mundo e “quase ameaçados” em todo o mundo.

Nem os representantes do aquário nem do Serviço Nacional de Pesca Marinha estavam imediatamente disponíveis para comentar. A proposta de autorização de 5 anos citada na ação judicial diz que o aquário busca os animais para pesquisas não invasivas. As baleias não poderiam ser exibidas para entretenimento dos clientes do aquário, e os animais não poderiam ser criados. Em seu site, o aquário defende o estudo das belugas em zoológicos e aquários, dizendo que tem aumentado o entendimento sobre fatores que ameaçam a espécie.

(Reuters)