Migrantes de Lampedusa transferidos para ferry

O chefe do governo italiano, Giuseppe Conte, cumpriu a promessa e retirou de Lampedusa a maior parte dos migrantes que estavam no chamado hotspot da ilha, gravemente sobrepovoado numa altura em que se acentuam os medos de um surto de Covid-19 entre os migrantes.

Cerca de 750 pessoas foram colocadas num ferryboat onde vão passar 14 dias de quarentena. No campo de retenção continuam cerca de 500 pessoas, sendo que o campo tinha sido projetado para apenas 500.

Com esta decisão, o governo de Roma conforta o governador da Sicília, Nello Musumeci, que tinha ordenado a evacuação de todos os campos de migrantes da região. A decisão foi depois anulada por um tribunal administrativo, até que uma reunião entre Conte e Musumeci pôs fim à divergência.

Segundo a Cruz Vermelha, nenhum dos migrantes postos em quarentena está infetado com o coronavírus. *Euronews

Categorias:Europa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.