Vídeo da força aérea chinesa parece mostrar um ataque simulado à base aérea dos EUA em Guam

A Força Aérea da China divulgou um vídeo que mostra bombardeiros H-6 com capacidade nuclear realizando ataque simulado ao que parece ser a Base da Força Aérea norte-americana de Andersen, na ilha de Guam, enquanto as tensões regionais continuam aumentando.

O vídeo, lançado no sábado na conta do Weibo da Força Aérea do Exército de Libertação do Povo, veio enquanto a China realizava um segundo dia de exercícios perto de Taiwan, para expressar a raiva de Pequim com a visita de um alto funcionário do Departamento de Estado dos EUA a Taipei.

Guam abriga importantes instalações militares dos EUA, incluindo a base aérea, que seria a chave para responder a qualquer conflito na região da Ásia-Pacífico. O vídeo de dois minutos e 15 segundos da força aérea chinesa, com música dramática e solene como o trailer de um filme de Hollywood, mostra bombardeiros H-6 decolando de uma base no deserto. O vídeo se chama “O deus da guerra H-6K vai ao ataque!”

No meio do caminho, um piloto pressiona um botão e dispara um míssil em uma pista costeira sem nome. O míssil atinge a pista, uma imagem de satélite do qual é mostrada se parece exatamente com o layout de Andersen, embora não seja nomeado. A música para repentinamente quando imagens do chão tremendo aparecem, seguidas por vistas aéreas de uma explosão.

Nem o Ministério da Defesa da China nem o Comando Indo-Pacífico dos EUA responderam imediatamente a um pedido de comentário sobre o vídeo.

Collin Koh, pesquisador do Instituto de Defesa e Estudos Estratégicos de Cingapura, disse que o vídeo teve como objetivo destacar a habilidade crescente da China na projeção de poder de longo alcance.

O H-6 esteve envolvido em vários voos chineses ao redor e perto de Taiwan, de acordo com a força aérea de Taiwan, incluindo os da semana passada. O H-6K é o modelo mais recente do bombardeiro, baseado no antigo Tu-16 soviético dos anos 1950.

(Reuters)

Categorias:Curiosidades, Mundo

Marcado como:, ,