Segundo polícia, suspeito de ataque em Paris tinha como alvo Charlie Hebdo

Um homem preso em Paris depois que duas pessoas foram feridas com um cutelo disse que estava mirando na revista satírica semanal Charlie Hebdo no ataque, disse uma fonte policial no sábado.

As duas pessoas foram atacadas na sexta-feira em frente aos antigos escritórios do Charlie Hebdo, onde militantes islâmicos mataram 12 pessoas em 2015 porque a revista publicou caricaturas retratando o profeta Maomé. A violência de sexta-feira coincidiu com o início neste mês do julgamento de 14 supostos cúmplices do ataque de 2015, no qual os pistoleiros mataram 12 pessoas. Na véspera do julgamento, o Charlie Hebdo havia republicado os desenhos animados.

A fonte policial disse que o suposto agressor, que o ministro do Interior, Gerald Darmanin, disse ser do Paquistão e chegar à França há três anos como menor desacompanhado, está cooperando com a polícia. O Charlie Hebdo mudou-se para um local secreto após o ataque de 2015. Seus antigos escritórios agora são usados ​​por uma produtora de televisão.

(Reuters)

Categorias:Curiosidades

Marcado como: