Azerbaijão afirma ter confiscado aldeias em combate com a Armênia

O presidente do Azerbaijão disse no final do sábado que suas tropas ocuparam uma cidade e várias aldeias, enquanto as autoridades armênias afirmavam que suas tropas causaram pesadas baixas. Os confrontos começaram em 27 de setembro na região, que está localizada dentro do Azerbaijão e sob o controle das forças étnicas armênias locais. É um dos piores em Nagorno-Karabakh e arredores desde o fim da guerra em 1994.

Vahram Poghosyan, porta-voz do presidente do Nagorno-Karabakh, afirmou no sábado no Facebook que dados de inteligência mostraram que cerca de 3.000 azerbaijanos morreram no conflito. O porta-voz do Ministério da Defesa da Armênia, Artsrun Ovannisian, disse mais tarde que 2.300 soldados do Azerbaijão foram mortos, cerca de 400 deles no último dia.

Nagorno-Karabakh foi uma região autônoma designada no Azerbaijão durante a era soviética. Reivindicou a independência do Azerbaijão em 1991, cerca de três meses antes do colapso da União Soviética. Uma guerra em grande escala que eclodiu em 1992 matou cerca de 30.000 pessoas.

Quando a guerra terminou, em 1994, as forças armênias não apenas controlaram o próprio Nagorno-Karabakh, mas também áreas substanciais fora das fronteiras formais do território, incluindo Madagiz, a aldeia que o Azerbaijão alegou ter ocupado o sábado.

(AP)

Categorias:Mundo

Marcado como: