Israel resgatará ‘imediatamente’ mais de 2.000 judeus etíopes

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu disse que seu país tem a intenção de trazer “imediatamente” cerca de 2.000 judeus etíopes. O anúncio foi feito na sexta-feira, após um telefonema com o primeiro-ministro Abiy Ahmed.

O escritório de Netanyahu disse que a decisão vem “de seu compromisso com a contínua aliá de judeus a Israel”.

Cerca de 13.000 judeus etíopes estão na capital, Addis Ababa, e em Gondar, a maioria deles esperando para serem levados para Israel, que eles chamam de lar. A maioria vive em condições terríveis e ameaçou fazer greve de fome se não tiver permissão para viajar para sua “terra natal”. Muitos dizem que têm familiares que se estabeleceram em Israel.

Ativistas dizem que o governo de Israel em 2015 se comprometeu a levar os judeus etíopes restantes para Israel. Em 1991, enquanto a Etiópia estava no meio de uma guerra civil, Israel realizou a dramática Operação Salomão, transportando cerca de 14.500 judeus etíopes em menos de dois dias.

Os judeus etíopes são frequentemente referidos na Etiópia como “Falashas”, uma palavra depreciativa que se traduz em “estranhos” ou “migrantes”.

(AP)

Categorias:Mundo

Marcado como:,