Alemanha e França pedem concessões do Reino Unido em negociações comerciais UE-Reino Unido

Alemanha e França pressionaram nesta terça-feira o Reino Unido a fazer concessões em três áreas-chave das negociações comerciais do Brexit — direitos de pesca, governança corporativa e concorrência justa — ou enfrentar uma ruptura sem acordo em 1º de janeiro que prejudicaria ainda mais a economia britânica já abalada pela pandemia coronavírus.

O ministro alemão da Europa, Michael Roth, advertiu que “ninguém deve jogar para baixo os riscos de um não-acordo. Isso seria uma notícia muito ruim para todos, para a UE e ainda mais para o Reino Unido.” Falando depois de uma reunião de ministros da UE que ele presidiu, Roth acrescentou que “cabe agora ao Reino Unido tomar os passos decisivos”.

A Irlanda, que está no centro das negociações porque tem a única fronteira terrestre da UE com o Reino Unido e é dependente do seu vizinho, previu que a Grã-Bretanha deixaria prazo de quinta-feira vencer para tentar um acordo e continuaria assim por pelo menos mais duas semanas.

Desde o mês passado, os Estados-membros também passaram a exigir garantias legais sobre a governança de qualquer acordo desde que Johnson, em setembro, introduziu uma legislação que viola o acordo de retirada do Brexit que ele mesmo assinou com a UE no ano passado.

A UE disse que qualquer acordo levará cerca de dois meses para a ratificação legal, a tradução para as muitas línguas europeias e para a aprovação do Parlamento Europeu, tornando-se uma data de corte efetiva até 1º de novembro.

(AP)

Categorias:Europa

Marcado como:,