Europa endurece regras à medida que contaminações aumentam

Os governos de toda a Europa estão reforçando as restrições para tentar evitar um ressurgimento do coronavírus, tendo novas infecções confirmadas no continente ao seu nível mais alto desde o início da pandemia.

A Organização Mundial da Saúde disse na terça-feira que houve mais de 700.000 novos casos de COVID-19 notificados na Europa na semana passada, um salto de 34% em relação à semana anterior. Grã-Bretanha, França, Rússia e Espanha foram responsáveis por mais da metade das novas infecções.

Itália e França estão restringindo festas e colocando limites em restaurantes e bares. A Holanda foi além e ordenou o fechamento de todos os bares e restaurantes, e para desencorajar a festa em casa, proibiu a venda de álcool depois das 20h.

A República Tcheca está fechando todas as escolas até 2 de novembro, enquanto a Letônia está ordenando que os adolescentes mudem para o ensino a distância por uma semana. E a Grã-Bretanha revelou um sistema de três níveis para decidir quais restrições impor, com base na gravidade do surto em certas áreas.

Os países concordaram em não restringir as pessoas que viajam entre zonas verdes — onde o número de infecções é baixo — mas os governos da UE continuarão a estabelecer suas próprias restrições, como quarentenas ou testes obrigatórios na chegada, para pessoas provenientes de zonas laranja ou vermelha.

(AP)

Categorias:Europa

Marcado como:, ,