G-20 suspende pagamentos da dívida das nações pobres por mais 6 meses

O Grupo das 20 nações, representando as maiores economias do mundo, concordou nesta quarta-feira em prorrogar a suspensão dos pagamentos da dívida por mais seis meses para apoiar os países mais vulneráveis em sua luta contra a pandemia do coronavírus.

O alívio de US$ 14 bilhões em pagamentos de dívidas deveria expirar no final do ano. A decisão de quarta-feira dá às nações em desenvolvimento até o final de junho de 2021 para concentrar os gastos em saúde e programas de estímulo emergencial, em vez de pagamentos de dívidas.

O anúncio do G-20 foi feito inicialmente no Twitter durante uma reunião dos ministros das finanças do grupo e governadores do Banco Central, e mais tarde confirmado em uma coletiva de imprensa. As discussões virtuais estão sendo realizadas no início das reuniões desta semana do Fundo Monetário Internacional de 189 nações e do Banco Mundial, que também estão sendo conduzidas virtualmente por causa da pandemia do coronavírus.

A Transparência Internacional, a Anistia Internacional e um coletivo de grupos chamados CIVICUS escreveram aos ministros das finanças do G-20 antes da reunião para alertar que o mundo está enfrentando uma crise diferente de qualquer outro no século passado e que a suspensão da dívida é apenas um primeiro passo. Embora a economia global tenha iniciado uma recuperação gradual com a reabertura de empresas e fronteiras, a recuperação tem sido fortemente desigual.

Os grupos disseram que muitos dos países mais pobres ainda estão gastando mais em pagamentos de dívidas do que em serviços públicos que salvam vidas. Eles exortaram as nações do G-20 a suspender o pagamento da dívida pelo menos até 2021. Alguns países, como o Paquistão, pediram o cancelamento total dos pagamentos da dívida.

(AP)

Categorias:Economia, Mundo

Marcado como:,