Antigo gêiser pode não sobreviver às mudanças climáticas

O Parque Nacional de Yellowstone abriga um magnífico gêiser conhecido como Old Faithful que jorra água quente fervente em intervalos regulares (em média, a cada 90 a 94 minutos).

Um novo estudo publicado na Geophysical Research Letters esta semana encontrou evidências de que oito séculos atrás, o Old Faithful parou de entrar em erupção por um período de várias décadas quando o Ocidente passou por uma seca severa. Agora, a mudança climática está aumentando o risco de uma seca séria em todo o Ocidente, que poderia mais uma vez secar o gêiser.

Ao examinar dados de anéis de árvores próximos e analisar a literatura científica, os autores descobriram que, naquela época, a área tinha visto “severas secas regionais multidécada”. Era uma era chamada de Período Quente Medieval, quando o hemisfério norte via condições quentes e secas, provavelmente por causa das mudanças na circulação oceânica.

O estudo sugere que o longo período seco teria cortado o abastecimento de água do Old Faithful. Afinal, os gêiseres formam-se quando há uma abundância de água subterrânea que pode escapar através de rachaduras na Terra. Sem água para jorrar, as erupções pararam.

Esse passado seco pode ser semelhante ao nosso futuro climático. De acordo com o Serviço Nacional de Parques, espera-se que Yellowstone seja muito mais quente e seco na última parte do século XXI. Se a poluição de carbono aumentar drasticamente nas próximas décadas, as projeções mostram que Yellowstone estará até 13 graus Fahrenheit (7,2 graus Celsius) mais quente do que é hoje. De fato, nas últimas décadas, pesquisadores observaram que o tempo entre as erupções do Velho Fiel aumentou de cerca de 66 minutos na década de 1960 para mais de 90 minutos hoje.

(Gizmodo)