China promete retaliação se EUA prosseguirem com venda de armas para Taiwan

A China prometeu retaliar se os EUA prosseguirem com a venda de armas avançadas para Taiwan no valor de mais de um bilhão de dólares.

A declaração do Ministério da Defesa da China não deu detalhes, mas o desenvolvimento marca uma deterioração adicional nos laços entre Pequim e Washington que atingiram seu menor nível em décadas.

O comunicado emitido no final da noite de quinta-feira exigiu o cancelamento da venda e o fim de todas as interações entre os militares dos EUA e taiwaneses, a fim de “evitar sérias repercussões nas relações entre a China e os EUA e suas forças armadas e paz e estabilidade no Estreito de Taiwan”.

Se não o fizer, “obrigaria o lado chinês a revidar resolutamente”, diz o comunicado.

O Departamento de Estado norte-americano anunciou na quarta-feira que havia aceito a venda de 135 mísseis de ataque terrestre de precisão, equipamentos associados e treinamento a Taiwan para melhorar suas capacidades de defesa. O pacote vale pouco mais de um bilhão de dólares, informa o comunicado. Os mísseis são fabricados pela Boeing.

Em uma declaração separada emitida na quinta-feira passada, o Gabinete de Assuntos de Taiwan do Gabinete Chinês exigiu que o Partido Popular Democrático de Tsai terminasse sua “conspiração” com os EUA e “recusasse unificação através das armas”.

“Isso só pode prejudicar seriamente a paz e a estabilidade no Estreito de Taiwan e trazer um terrível desastre sobre o povo taiwanês”, diz o comunicado.

(AP)

Categorias:Mundo

Marcado como:, , , ,