Julgamento de russo em suposta fraude de bitcoin em Paris

Promotores franceses pediram nesta sexta-feira uma pena de 10 anos de prisão e uma multa de 750.000 euros (US$ 888.634) contra Alexander Vinnik, que é acusado de estar por trás de uma campanha de fraude de 135 milhões de euros (US$ 160 milhões) que usou ransomware e a criptomoedas.

O russo de 41 anos, que também é procurado nos Estados Unidos e na Rússia, enfrenta na França acusações de extorsão, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

A promotora de Paris Johanna Brousse pediu que Vinnik permanecesse na cadeia.

Uma série de ataques a empresas e organizações francesas entre 2016 e 2018 levou 20 vítimas a pagar pedidos de resgate emitidos em bitcoin, uma das criptomoedas mais utilizadas, através do BTC-e, uma das maiores exchanges de moedas digitais do mundo.

Vinnik foi preso no verão de 2017 enquanto estava de férias em família no norte da Grécia, a pedido das autoridades americanas. França, Rússia e Estados Unidos haviam pedido à Grécia no início deste ano para extraditá-lo para a França, para que ele estivesse dentro das fronteiras legais da União Europeia. Ele entrou em greve de fome por 100 dias enquanto estava detido na Grécia.

(AP)

Categorias:Mundo, Tecnologia

Marcado como:,